sábado, 10 de janeiro de 2009

EQUILIBRIUM


Comprei o DVD numa dessas promoções de natal há quase dois anos, pareceu-me interessante, e era com este tipo... gosto sempre dos filmes com este tipo! Não sei porquê mas passaram-se uns largos meses até decidir vê-lo...

Desconheço se foi um sucesso de bilheteira, sei que foi pouco divulgado, para alguns, talvez seja apenas mais um filme passado num mundo futurista, para mim foi mais do que isso, uma boa surpresa, interessante a cada minuto, o argumento é bastante original, e Christian Bale, que é o tal " tipo" que me convenceu a levá-lo para casa, protagoniza umas cenas de grande acção, as "figth scenes" são como equações perfeitamente calculadas e têm a fantasia (como manda a regra) em que o herói nunca é vencido...

Faz-nos pensar se seria mesmo impossível para o ser humano sentir emoções positivas sem sentir obrigatoriamente as negativas, se haveria forma ou uma fórmula capaz de erradicá-las
sem que se sinta uma vontade incontrolável de experienciar de novo as boas sensações usando as mais variadas fontes de prazer, como o som de uma música, contemplar uma obra de arte com comoção, uma lágrima de alegria, um abraço ou simplesmente o cheiro do agradável aroma de um perfume...

"But i, being poor, have only my dreams, i have spread my dreams under your feet, tread softly because you tread on my dreams."

W. B. Yeats

Equilibrium ( 2002)

3 comentários:

Aqualung disse...

Acho que em Portugal foi directo para dvd.

E eu só o descobri porque o tirei da net, alugar filmes era nos meus tempos do Vhs.

Eles responsabilizam as emoções como a raiz de todo o mal...

Eu sou mais religião ou fé como a raiz de todo o mal.

O fervor religioso, o "sentir" que o nosso "ser" faz parte de algo, que as nossas acções são sancionadas por algo divino, pertencer mos a uma comunidade que segue a mesma ideia (se todos o sentem tem de ser verdade),...

Isso é que a raiz de todo o mal...

Uma sociedade onde apenas se procura a reprodução dos individuos, apesar de as entidades religiosas apregoarem que são defensoras do amor (e no entanto orgulhosamente defenderem que são celibatários!), não é a minha escolha para onde terminar os meus dias...

GRAINOFSAND disse...

aqualung, não podia estar mais de acordo contigo, decerto já deves imaginar...Concordo plenamente mas não comparo estas duas razões embora perceba perfeitamente que dê o mote para essa mesma comparação...

Lobistico disse...

Este filme está no serviço de video on demand do Clix, mas sempre passei por ele sem o achar nada demais. Depois do teu post, vou mesmo ter o ver.