terça-feira, 8 de abril de 2008

A QUIET STORM


Estou a ouvi-la pela milésima vez! E é como se fosse uma das primeiras,com todos os sentidos em alerta!
Anita Baker,Anita.1986,eu tinha treze anos e o albúm Whitney de cor e salteado,era tu cá tu lá com o gira-discos/maleta azul que tinha no meu quarto!O Call era um assombro para a minha mãe que gritava :"lá tás tu a ouvir essa música de fantasmas!" O MTV não passava de umas iniciais numa frase entoada por Sting em Money for Nothing!"i want my mtv"...

Mezzoforte era a música de fundo do cartaz de cinema da RTP!Por essa altura ouvia também no meu gira-discos azul Born in USA,Brothers in Arms,que teimaram durante semanas a fio em liderar o top aos domingos,Xácara das Bruxas dançando,Break Every Rule da Tina era já uma dependência,o Jackpot trazia um pouco do verão,mas para mim já estava riscado...O Rui Veloso, do próprio era uma mania,Beirã,Negro do rádio de pilhas,Porto Côvo,tinha-os na ponta da língua!O Rain or Shine,Find The Time,dos Five Star...Não me esqueci destes,nunca poderia esquecer o que apareceu de repente num desses então raros programas de música,talvez o do Adam Curry,que me levava directamente para casa por volta das quatro da tarde num sprint assim que me lembrasse...Sweet Love!!!! Ali estava ela,classy,poderosa com um vestido preto numa sala cheia de velas,a linguagem corporal muito própria,muito soul,intensa,que voz!A partir dessa altura fiquei completamente viciada "em" Anita Baker,duas grandes amigas também fizeram a descoberta nesse verão,a minha irmã e a minha prima,e aquela canção tinha ultrapassado o sentido romântico e ouvia-se por tudo e por nada, passou a representar a nossa amizade,era a nossa canção,era como um hino...O hino emocional.Mais tarde,em 88 com cinco de doze Grammy que muito justamente recebeu,apareceu na capa de um vinil com um vestido azul às flores e dizia-me:"Giving you the best that i´ve Got"...Eu estendi as duas mãos e aceitei!!!:)Depois veio Compositions,seguido de Rhytm of Love,uns anos de afastamento,e para mim uma feliz surpresa em 2004 trouxe tudo ao regressar com "My Everything".Oiço-a hoje como há vinte e dois anos mas,com os sentidos apurados como nunca pela experiência...:)Gosto de todas as suas canções,de muitas, mais do que desta,mas esta...Esta é a "tal" :):)

Igredientes:
-uma avalanche(das grandes)de soul
-uma tonelada de sensualidade
-uma mão cheia de teclas de piano de cauda
-bass qb
-uma pitada de jazz
-canela qb

Consumir sem moderação
warning!(contém um alto teor de romantismo podendo causar adição!)

Anita Baker-Sweet Love-Rapture 1986





6 comentários:

Oneiros disse...

Gostei dos personal remarks acerca de vivências com esta song..
Bons velhos tempos nos quais eu ficava prostado a ver se via a MTV (agora adormeço a vê-la:))
Mas curiosamente, também achava esta musica brilhante e lembro-me de a ter visto em 86 era um puto e bem reguila)

GRAINOFSAND disse...

Gostei dessa referência ao ex canal de música, actual canal de reality
futile shows eheheh...

fj disse...

até uma lagrimita me salta aos olhos. esta era a música que entrava nos intervalos dos nossos "shows", no beach club, na figueira (anos 87-90).

GRAINOFSAND disse...

Oh amigo fêjê... como eu te compreendo, ouvir isto já é o que é, mas associada tal como nós a temos a épocas tão especiais... é nostalgia pura!!! Bem hajas pela tua sensibilidade também!!!!

fj disse...

olha, só depois reparei que cheguei a este post com mais de 1 ano de atraso.

um dia destes vou roubar lá para o meu, ok?

GRAINOFSAND disse...

Eu acho mais do que estranho ainda não teres lançado a tua rede a esta Lady... ela merece não achas? Espero impacientemente que se faça justiça my friend!!!! :) :) :) beijo!!